sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Os deputados do PSD devem votar contra o OE?

aqui fiz referência à entrevista de Manuela Ferreira Leite e ao facto de, aqui e ali, ter feito algumas observações com que concordei. É claro que Ferreira Leite faz sempre questão de recordar por que motivo é um desastre político. O seu apelo à insurreição dos deputados do PSD é, no mínimo, cómica. Que saiba, a votação de um Orçamento do Estado (OE) não é uma matéria de consciência. Acresce que ainda por cima as alterações à TSU constavam do programa eleitoral do PSD. Não há, por isso, qualquer legitimidade política que permita aos deputados furar a disciplina de voto. Isto não quer dizer que os deputados não possam, ou não devam, manifestar a sua discordância nas próximas semanas. Isto dito, se Pedro Passos Coelho insistir em alterar a correlação das contribuições dos trabalhadores e das empresas -- espero que o bom senso acabe por triunfar -- nesse caso os deputados não têm outra alternativa senão, mesmo assim, votar a favor do OE para 2013 e adicionar a tradicional declaração de voto.