terça-feira, 2 de outubro de 2012

Movimento de rebeldia

Carlos Zorrinho disse não esperar nenhum "movimento de rebeldia" na bancada socialista relativamente ao sentido de voto das moções de censura do PCP e BE, sublinhando não estar "preocupado" com isso.
Enfim, o que poderia dizer Zorrinho? Admitir que a actual liderança do PS caminha sobre uma fina camada de gelo e que qualquer movimento político brusco pode ditar um mergulho sem regresso? Reconhecer que António José Seguro está refém de uma coligação interna que abrange a ala esquerda do PS e os órfãos de José Sócrates?
Há factos que não se reconhecem publicamente, por mais verdadeiros que sejam.