sábado, 21 de dezembro de 2013

O problema orçamental

Justiça lhe seja feita. Se há alguém que, de forma repetida e insistente, tem chamado a atenção para a importância do equilíbrio orçamental, em parte devido à evolução da conjuntura europeia, essa pessoa tem sido Luís Amado. Assunto, aliás, que lhe valeu alguns choques políticos com José Sócrates quando ainda era o seu ministro dos Negócios Estrangeiros.
No artigo desta semana publicado na Visão, Luís Amado uma vez mais assume uma posição de alguma distância em relação ao PS nesta questão. Quem ainda não percebeu exactamente do que estamos a falar e das suas implicações -- já agora, estas afirmações de Subir Lall não surgem por mero acaso -- aconselha-se que leia o seu artigo na íntegra.